Últimas atualizações
Novo endereço do Cognosco: http://www.cognoscomm.com
Diário das pequenas descobertas da vida.
Terça-feira, 7 de Junho de 2005
São bolhas, meu senhor
Por vezes há quem, pronto para encetar uma tarefa, comece por fazer estalar as articulações dos dedos das mãos.</br></br>

Os conselhos habituais situam-se na área de «Não faças isso que ficas com os dedos tortos» ou «Não faças isso que podes vir a ter artrite», tudo aparentemente ligado ao facto de o som se assemelhar ao ruído do quebrar de algo.</br>
Nunca se ouve alguém dizer «Estala os dedos que te faz bem às mãos», se bem que há livros de Ioga que o aconselham como meio de relaxar as mãos (e outras partes corporais com articulações).</br></br>

Mas porque se desaconselha? O que são esses estalidos? Como se pode em sã consciência desaconselhar algo em sem saber do que se trata?</br>
A base de qualquer bom conselho tem de ser necessariamente o correcto conhecimento para fazer um justo julgamento.</br></br>

BolhasA questão está ligada obviamente às articulações. Estas estão rodeadas por um líquido de aparência clara que as lubrifica (o fluido sinovial). Este líquido contém dióxido de carbono (CO2), a mesma substância que expiramos na nossa respiração e que faz borbulhar os refrigerantes e água gaseificadas.</br>
E, por mais estranho que possa parecer, a razão pela qual as articulações «estalam» é semelhante à forma como os refrigerantes borbulham.</br></br>

O fluido sinovial contém 15% de CO2 dissolvido. Quando se «estalam» os dedos estica-se a articulação e desse modo cria-se uma zona de baixa pressão dentro do fluido sinovial.</br>
Quando se abre uma lata com líquido gaseificado, que se encontra dentro da lata com uma maior pressão do que o ar exterior, este borbulha quando a pressão baixa.</br>
Da mesma forma cria-se uma bolha de CO2 e de vapor de água na zona de baixa pressão no líquido das articulações. Imediatamente esta bolha implode («explode para dentro»), da mesma forma que o fazem as bolhas na água gaseificada.</br>
O som do «estalido» é o som do líquido a encher a zona da bolha rebentada.</br></br>

Quando a bolha de CO2 e vapor de água implode uma pequena bolha permanece no seu lugar durante aproximadamente 20 minutos até que o CO2 se dissolva novamente no fluido sinovial. Não implode como a maior.</br>
Durante esses 15-20 minutos qualquer tentativa de novamente «estalar» os dedos faz simplesmente aumentar o tamanho da pequena bolha sem a implodir. A pequena bolha vai absorvendo os choques das tentativas seguintes e por isso não se consegue fazer «estalar» a mesma articulação em sequência. Os tais 15-20 minutos mínimos são necessários para que o fluido sinovial absorva o CO2 e esteja «pronto» para mais uma. Além disso o facto da articulação permanecer esticada durante algum tempo também contribui para esse facto.</br></br>

Obviamente que factores de ordem genética são os prevalecentes no surgimento da artrite. Ter ascendentes com artrite é que aumenta o risco de se a vir a ter.</br></br>

~ Então, faz mal ou não estalar os dedos?</br></br>

Pelo acima exposto, conclui-se facilmente que as razões apontadas para não-se-estalar os dedos não têm fundamento.</br>
Não provoca artrite, até porque nem sequer envolve de alguma forma os ossos dos dedos nem directamente a articulação. Poderá não fazer muito bem a quem já tem predisposição genética para a ter, mas as opiniões entre os especialistas nesta questão não são consensuais.</br></br>

Claro é que é um som desagradável para outros ouvirem e como tal o que se deve aconselhar é que não se o faça em público.</br>
Já a vida privada de qualquer um é sua para estalar as bolhas de CO2 que lhe apetecer, em refrigerantes ou nas articulações...


Publicado por Mauro Maia às 22:12
Atalho para o Artigo | Cogitar | Adicionar aos favoritos

5 comentários:
De fm a 8 de Junho de 2005 às 16:42
Quantos de nós já não estalámos as articulações dos dedos sem pensarmos no porquê do som que produzimos?! Muitos provavelmente. Na verdade não raras vezes o que está à nossa volta não merece a nossa atenção, passamos indiferentes e demitimo-nos de factos, acontecimentos, enfim de tudo e até algumas das vezes de nós mesmos. Não pensamos mas também não agimos. Muitos serão os factores certamente que contribuem para que isso aconteça. Não vou aqui enumerá-los pois cada um de nós terá os seus. E certamente são válidos. Relativamente ao teu artigo, tal como outros que já publicaste, revela-se muito curioso e interessante. É estimulante e acima de tudo estimula à reflexão, a olharmos mais para nós, os outros e o mundo.


De Joana Ferreira a 15 de Maio de 2008 às 19:05
Ao ler o artigo, não posso deixar de me sentir bastante aliviada. Tenho 19 anos e sou saudável. A questão é que não só os meus dedos das mãos estalam como aparentemente, todos os meus ossos do corpo. Cada vez que me levanto ou faço algum movimento brusco, as articulações estalam. Articulações das mãos, das costas, da bacia, dos ombros e até mesmo dos pés. Comecei a preocupar-me com o assunto quando os sons eram de tal forma enormes que tive de pesquisar. Parabéns pelo artigo!


De Mauro a 15 de Maio de 2008 às 20:55
Fico feliz, «Joana», por teres ficado mais aliviada com este artigo. Não sei se há respostas absolutas para esta questão dos estalos que se ouvem nas articulações. Mas, exactamente por não gostar de receber explicações repetidas e destituídas de fundamento mais lógico, fiz, como fizeste, uma pesquisa e eis que encontrei o líquido sinovial. O que é uma explicação mais credíve para a origem desses estalos do que a que costumamos ouvir. De qualquer forma, penso que apenas indo a um médico é que se poderia chegar a uma razão para tantos estlos (e uma possível solução para os evitar). Pergunto-me se ioga ou outro tipo de ctividades poderia ajudar...


De Flavia a 24 de Junho de 2008 às 19:26
Li o artigo e me questionei se o que venho sentindo com relação aos estalos se encaixa.

Eu sinto todo o corpo estalar e o pior involuntariamente, é muito estranho.

Faz um barulhao e mtas vezes ate doem. Gostaria de entender um pouco melhor e ate quem sabe descobrir se existe alguma coisa que eu possa fazer para aliviar o desconforto..

Obrigada,




De Mauro a 24 de Junho de 2008 às 19:43
O artigo, «Flávia», refere-se apenas àqueles estalidos que propositadamente fazemos com as mãos. O objectivo era meramente desmistificar esse gesto. É claro que há patologias que podem provocar esses estalidos e desconforto (nomeadamente problemas de articulações, em que umas raspam nas outras). Mas apenas indo a um médico osteopata e fazendo os exames necessários e os tratamentos especificados é que se poderá saber o que se passa contigo. Não posso nem devo, à distância, avançar palpites e hipóteses. Apenas uma ida a um médico poderá responder às tuas questões.


Comentar artigo

Cognosco ergo sum

Conheço logo sou

Estatísticas

Nº de dias:
Artigos: 336
Comentários: 2358
Comentários/artigo: 7,02

Visitas:
(desde 26 de Abril de 2005)
no Cognosco
 
Cogitações recentes
Obrigado, João, pela contribuição. Não está no art...
Estive lendo sua cogitação à respeito do cálculo d...
Obrigado, Aleff, pelo apreço pelo artigo. Exatamen...
achei muito interessante essa sua forma de ver a l...
Obrigado, Desejo um bom 2014 também.
Artigos mais cogitados
282 comentários
74 comentários
66 comentários
62 comentários
44 comentários
Artigos

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Julho 2016

Março 2015

Dezembro 2014

Outubro 2013

Maio 2013

Fevereiro 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Maio 2010

Janeiro 2010

Agosto 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005