Últimas atualizações
Novo endereço do Cognosco: http://www.cognoscomm.com
Diário das pequenas descobertas da vida.
Quinta-feira, 17 de Março de 2005
Portugal
Portugal
A minha vivência em termos musicais já foi maior, sem que no entanto tenha alguma vez sido imensa. Todos sabemos que QUALQUER meio de comunicação de massas tem um quase monopólio (ia quase dizer exclusivo monopólio mas se é monopóplio é exclusivo e se é exclusivo é um monopólio. Os pleonasmos só são figuras de estilo quando servem para enriquecer o texto e não quando são por distracção ou desconhecimento do que ao que as palavras aplicadas se referem...), como ia dizendo, quase monopólio dos americanos, esse país que, começando humilde em 200 anos colonizou culturalmente o mundo. Se há exemplos de "american dream" o melhor exemplo é os States.
Não significa que não haja qualidade fora, mas tudo o que requere bastante capital tem de ser US, como por exemplo os filmes. Mas na música há também um quase monopólio, pelo menos monopólio anglo-saxónico. Et ego tenho cedido muitas vezes. É inevitável. Mas há excelentes músicas e músicos portugueses. Não vou listar músicas mas tentarei listar alguns grupos/músicos portugueses e que aprecio. Aqueles que a meu ver têm revelado qualidade. Por qualidade normalmente eu refiro-me a uma boa simbiose melodia/letra. Aliás tenho mais tendência a apreciar uma música pela sua letra do que pela sua melodia. As que eu aprecio principalmente a "melodia" são das músicas que são mais para consumo imediato e que facilmente se esquecem passado o período em que estiveram na moda. As que ficam são as que têm verdadeira substância, i.e., boas letras, letras que só por si podiam ser um poema.

A lista que coloquei abaixo NÃO está por qualquer tipo de ordem de preferência...

~ Rui Veloso é dos incontornáveis no panorama musical português tendo em conta a qualidade das suas músicas. Aliás, tem sucessivamente passado o teste do tempo, aumentando até de qualidade à medida que o tempo passa, prova clara de boa qualidade.

~ Jorge Palma é para mim outro dos pilares da música lusa. Não é nem de longe tão apreciado pelo público como o Rui Veloso mas para mim é melhor. E tasmbém tem passado com crescente qualidade o teste do tempo.

~ Mafalda Veiga é outra música (é curioso que o feminino de músico é não só a cantora mas a designação da obra) que acho fenomenal. As suas músicas aliam a simplicidade da melodia com a riqueza da letra. Aliás, por aqui também infiro qualidade pois a melodia não está lá para "esconder" falhas na letra, como normalmente serve para fazer. Só uma música que tem uma boa letra não teme uma melodia simples.

~ Sérgio Godinho é dos tais que em princípio eu incluiria nesta lista mas algo falta e que por isso não me apela directamente ao coração.

~ Os Trovante foram sem dúvida um desses grupos. Pena terem acabado e pena o seu ex-vocalista ter algumas opiniões que já é mau ter (mas cada um é livre de ter as ignorâncias que quer) mas não deve partilhar com os restantes (digo isto porque uma vez, num programa para CRIANÇAS ele disse claramente "Não gosto de Matemática (é livre disso) e não percebo como alguém pode gostar! Isto para crianças!)

~ Os Delfins fizeram um álbum excelente, grandes músicas mas depois descambaram tão imensamente que até a referência ao seu nome me dá à partida arrepios.

~ Os Resistência foram o projecto musical que mais apreciei até hoje. Mescla de vocalista de vários grupos cantaram versões ainda melhores do que as originais. Pena terem acabado. Outros projectos tentaram o mesmo mas, a meu ver, sem o mesmo sucesso (Rio Grande, Cabeças no Ar,...)

~ Como qualquer um apreciei bastante os Silence 4 quando surgiram. Mas nitidamente falharam o teste do tempo, pelo que a qualidade foi do álbum que fizeram e não do grupo em si.

~ Os Fingertips, apesar de apreciar a sonoridade deste álbum, têm de passar no teste do tempo. Até lá gosto das músicas mas não posso dizer nada do grupo.

~ O mesmo para os Humanos.

~ Gostei dos Bandemónio e normlmente aprecio Pedro Abrunhosa. Mas ainda está em testes...

~ Nelly Furtado teve um álbum bom, mas para já é só.

~ Os Ornatos Violeta eu desconheço, para além da música (que acho fenomenal) "Ouvi dizer". Mas parece que o resto não tem nada a ver. Pena.

Provavelmente haverá mais, mas por agora não me surgem mais. Logo à noite, se calhar, baterei na minha cabeça por me ter esquecido de algum outro(s)...


Publicado por Mauro Maia às 11:27
Atalho para o Artigo | Cogitar | Adicionar aos favoritos

2 comentários:
De temposperdidos a 18 de Março de 2005 às 13:58
Então e os Xutos? :)


De Mauro a 18 de Março de 2005 às 23:10
Por alguma razão não os pus... ;)


Comentar artigo

Cognosco ergo sum

Conheço logo sou

Estatísticas

Nº de dias:
Artigos: 336
Comentários: 2358
Comentários/artigo: 7,02

Visitas:
(desde 26 de Abril de 2005)
no Cognosco
 
Cogitações recentes
Obrigado, João, pela contribuição. Não está no art...
Estive lendo sua cogitação à respeito do cálculo d...
Obrigado, Aleff, pelo apreço pelo artigo. Exatamen...
achei muito interessante essa sua forma de ver a l...
Obrigado, Desejo um bom 2014 também.
Artigos mais cogitados
282 comentários
74 comentários
66 comentários
62 comentários
44 comentários
Artigos

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Julho 2016

Março 2015

Dezembro 2014

Outubro 2013

Maio 2013

Fevereiro 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Maio 2010

Janeiro 2010

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005